jun 04, 2021

Como os dados dos pacientes interferem no dia a dia do seu centro médico

dados-de-pacientes-consultorio-jpg

Quando olhamos para uma empresa, um dos principais critérios a ser levado em consideração no que se refere à seriedade da organização, é a forma com que os seus dados são tratados. 

 

Não é à toa que o jornal The Economist publicou em 2017 que "o recurso mais valioso do mundo não é mais petróleo, mas dados", na tentativa de demonstrar o seu real valor na era da tecnologia e da informação. Isto significa que coletar, analisar, tratar e acompanhar dados são processos valiosíssimos para companhias que almejam crescer e vencer uma disputa cada vez mais acirrada no mercado. 

Se engana, todavia, quem acredita que apenas grandes corporações têm - ou deveriam ter - tais atitudes em sua estratégia. Do autônomo às multinacionais, tratar dados é fundamental para um negócio. É através deles que você entende o comportamento do seu consumidor, avalia qual é o seu perfil, suas preferências, tendências e desejos. Com as informações que um cliente oferece, é possível fidelizá-lo, prever suas necessidades e prospectar semelhantes.

Processamento de dados na área da saúde

Para centros médicos esta realidade não é diferente. Possuir informações sobre os seus pacientes proporciona benefícios para diversas áreas: do marketing ao próprio especialista, que terá facilmente em mãos o seu histórico médico e as suas principais informações, proporcionando um atendimento mais humano e personalizado. O que não pode ser negligenciado é a segurança de armazenamento destes dados.

Frente à nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), os centros médicos buscaram se adequar e encontrar soluções que não apenas garantam a conformidade com a lei, mas que também impulsionem as suas estratégias de negócio. As opções mais comuns são: armazenamento in loco, através de servidores que guardam as informações em hardwares localizados dentro do próprio centro médico, e o armazenamento na nuvem, onde as informações são salvas em softwares, que possibilitam o acesso remoto de qualquer lugar.

Por questões de manutenção, segurança contra acidentes e facilidade no acesso, a opção de armazenamento na nuvem tem se mostrado cada vez mais eficaz. Desta forma, os dados ficam concentrados em um só lugar e ainda contam com acesso criptografado, o que assegura que apenas pessoas autorizadas poderão acessá-los.

👉 Saiba mais: Quais cuidados garantem a segurança de dados no Software Doctoralia

Na Agenda Doctoralia, utilizamos uma tecnologia de ponta, permitindo configurar diferentes tipos de acesso à informação para os usuários do centro médico.  A recepção pode, por exemplo, visualizar apenas dados básicos dos pacientes para  fins de agendamento. Os especialistas, por outro lado, podem ter acesso ao prontuário eletrônico e histórico médico do paciente - informações sigilosas. Todas essas definições ficam à critério do administrador do centro médico.

Muito mais fácil do que reunir informações em fichas de papel, que podem se perder ou se deteriorar ao longo do tempo, ou depender de um servidor local, sujeito a danos e panes, não é mesmo? 

Veja também: Gerencie suas chamadas telefônicas e aumente a sua receita.

Ou seja, além de praticidade e segurança, a Doctoralia armazena em um só lugar todos os dados que você precisa para tomar decisões inteligentes para o seu negócio e para proporcionar uma melhor experiência aos seus pacientes.

Fonte: The Economist - "The world’s most valuable resource is no longer oil, but data"